sábado, 31 de janeiro de 2015

Para o caso de você me deixar

Para o caso de você me deixar. Hoje, amanhã ou quando se cansar. Mas espero nem precisar. Espero não sentir o corpo encolher, o coração crescer e o peito apertar. O que é uma ironia, já que fica um vazio no lugar. Espero não chorar. Espero conseguir respirar. Não quero encarar o teto, o espelho e as paredes. Como se eles tivessem uma resposta. Sobre o porquê a gente simplesmente não se gosta. Não quero ficar lembrando como éramos bons juntos e, de repente, não somos mais. Não quero chamar os jornais. Nem correr para os braços dos meus pais. Só quero que passe correndo. Como naqueles pesadelos em que a gente acorda tremendo. E depois descobre que não está morrendo. Não quero ficar prometendo. Que vai ficar tudo bem, que não serão as minhas lágrimas escorrendo. Porque nós sabemos quem vai acabar perdendo. Para o caso de eu continuar vivendo.


Richie Kotzen | Faith

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Daqueles medos infindáveis

Altura, lugares fechados ou medo de deixar o coração aberto.
Espelhos, trovões, aranhas, baratas e pessoas caras por perto.
Medo de luz. Ou então, de escuridão.
E numa queda de energia, abrir os olhos, estender a mão.

Será que vou ou será que fico? Será que você fica?
Medo de ficar sozinho, da falta de carinho, de cair do ninho.

Cair de um sonho, lá de cima
Esperar uma rima, um clima.
Um declínio, uma linha de raciocínio
Está escuro, mas não significa que seja tarde.
O que mais arde?
O pensamento, a falta de sentimento
ou o calor do momento
Derreter o frio da espinha?


Band of Horses - Monsters

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Mentiras universais e outras formas e enganar à si mesmo


Está tudo sob controle.
Eu não vou chorar.
Mesmo que eu esteja apaixonada, que por acaso não estou...
Nada vai ser diferente.
Eu prometo.
Confie em mim.
Esse ano vou cumprir minhas metas.
Não serei mais trouxa.
Guardarei dinheiro
Começarei o regime na segunda.

Claro que ninguém muda assim, da água pro vinho. Mas em todo caso, branco ou tinto?


30 Seconds to Mars - Beautiful Lie

sábado, 10 de janeiro de 2015

Improbabilidades

Eu e você.
Uma improbabilidade de acontecer.

Talvez nós dois numa oração
Subordinada
Sem bençãos, sem nada.
Ou nossos nomes em alguma sentença
de morte anunciada
Como um Romeu e uma Julieta
de uma versão não inventada

Mas nunca em uma foto sem perguntas,
uma cama sem surpresas,
uma cena de mãos dadas.

E de todas as não-promessas furadas
As faltas já esperadas
Invasões não programadas
Confesso despreocupada
As diversas vezes que me deixou arrepiada
Mesmo que não seja nada.


The Winery Dogs - Desire